quarta-feira, 24 de maio de 2017

Escrita e publicação científica: descontos para autores USP

Lista de instituições/editoras que concedem desconto para  publicação de artigos de autores USP


Algumas afiliações e parcerias que o Sistema Integrado de Bibliotecas (SIBiUSP) mantém com editoras e serviços internacionais garantem descontos sobre o pagamento de taxas de processamento de artigos (ou Article Processing Charges – APCs) para autores da USP. Os descontos não necessariamente são aplicados automaticamente. O pesquisador deve informar ao editor a possibilidade de desconto. Esta lista é revisada com frequência.        Veja lista completa:  goo.gl/y0D865


terça-feira, 23 de maio de 2017

Mais de 20 mil E-Books da Wiley estão disponíveis para usuários da USP


Desde o início do mês de maio, mais de 20 mil livros eletrônicos da Wiley estão disponíveis ​na íntegra para todos os usuários (docentes, estudantes e funcionários) da USP, por meio de IP reconhecido. A aquisição inclui o pacote completo de e-books da Wiley, que é atualizado periodicamente, e ficará disponível até 24 de abril de 2018. 
Busque pelo título ou assunto: http://onlinelibrary.wiley.com/

Além dos e-books, foram adquiridas três obras de referência (em acesso perpétuo)

·                     Comprehensive Physiology
·                     eLS – Encyclopedia of Life Sciences
·                     Ullmann’s Encyclopedia of Industrial Chemistry 


Essas obras de referência também estão disponíveis por meio de IP de computador autorizado USP.

A editora Wiley representa o ramo internacional de publicações científicas, técnicas, médicas e acadêmicas da John Wiley & Sons, que mantém parcerias com muitas sociedades importantes do mundo. Com sede em Nova Jersey, EUA, concentra-se na publicação de enciclopédias, livros e periódicos da área acadêmica, nas formas impressa e eletrônica, bem como produtos e serviços on-line. Com uma interface limpa e simples, este serviço on-line oferece uma navegação intuitiva, descoberta melhorada, funcionalidades expandidas, personalização e opções de alerta. 

sexta-feira, 19 de maio de 2017

Biblioteca Virtual da FAPESP lança novo site

A Biblioteca Virtual (BV) da FAPESP lançou um novo site com design moderno, conteúdo mais bem organizado e melhor navegação. O objetivo das mudanças foi o de facilitar o acesso dos usuários ao sistema de informação referencial de acesso aberto, em português e inglês, sobre pesquisas em andamento ou concluídas, em todas as áreas do conhecimento, realizadas com apoio da Fundação. 
"Pretendemos com o novo site facilitar as buscas na base de dados, além de dar maior visibilidade aos novos projetos apoiados pela FAPESP e estimular a comunidade científica a utilizar a Biblioteca Virtual”, disse Rosaly Favero Krzyzanowski, coordenadora da BV-FAPESP, à Agência FAPESP.
As principais novidades estão na página principal. Os Auxílios à Pesquisa, Bolsas no Brasil e no exterior, programas e acordos de cooperação mantidos pela FAPESP ganharam maior destaque no topo da BV-FAPESP.  Leia mais: goo.gl/cpcU5p

quinta-feira, 18 de maio de 2017

Livro orienta quem pretende se tornar um cientista

O que significa ser um cientista e que atributos são necessários para seguir uma carreira científica? São essas questões que Gilson Volpato aborda em Ciência Além da Visibilidade, livro recém-lançado pela editora Best Writing.
Professor aposentado do Instituto de Biociências da Universidade Estadual Paulista (Unesp), em Botucatu, Volpato, que atende mais de 10 mil alunos por ano em cursos que dá pelo país, viu que era preciso ir além da técnica. Após escrever livros sobre redação científica e estatística para cientistas, decidiu aprofundar o tema, o que resultou em um livro que dá diretrizes para graduandos e pós-graduandos que querem se firmar como cientistas.
Na nova obra, o autor explica a diferença entre pesquisador e cientista, o significado de fazer ciência e reflete sobre os cientistas que estão sendo formados no Brasil.
“Para ser um cientista, é preciso conseguir ligar conhecimentos de diversas áreas. Muitas vezes a pessoa sabe fazer pesquisa, usar o método científico e resolver um problema, mas cientista é diferente de pesquisador”, disse Volpato à Agência FAPESP.
Saiba mais:  goo.gl/uW3PXF

“Manual de Editoração e Estilo” quer lapidar produção acadêmica

Obra de Plinio Martins Filho, que será lançada no dia 17 de maio, busca facilitar o trabalho de editoras universitárias

Assim como os jornais, cada editora tem o seu manual de normalização e estilo. Entre as editoras universitárias, não é diferente. Com décadas de experiência na Editora da USP (Edusp), o professor Plinio Martins Filho, da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP, criou o Manual de Editoração e Estilo, uma proposta que busca facilitar e orientar a edição de livros universitários.
A obra é resultado da tese de doutorado do docente, defendida em 2006. Após uma década de revisões e acréscimos, o Manual será lançado no dia 17 de maio, às 18h, na Livraria João Alexandre Barbosa, localizada na Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin, na Cidade Universitária.
“Espero que este manual seja usado tanto por orientadores quanto por orientandos”, diz Martins Filho. “Se as pessoas entregarem os originais mais próximos daquilo que vai ser a edição final, melhor. É essa a grande contribuição que eu gostaria que o livro deixasse, que os trabalhos fossem apresentados de forma menos normativa”, critica o professor, que desaprova o uso das normas ABNT, já que elas não são usadas por nenhuma editora. “O Manual vai abreviar o trabalho de edição. Espero que esse seja um grande benefício que o livro traga para as pessoas.”Outra vantagem da obra de Martins Filho é o conceito de normalizar a edição e o estilo dos textos, não normatizá-la. “Normalizar é dar uma coerência, uma harmonia ao texto, enquanto normatizar tem força de lei”, explica o professor.
A ideia do Manual é apresentar ao leitor diferentes caminhos para criar uma uniformidade e identidade ao texto. “O meu Manual não é um compêndio de regras, mas sim um apanhado de normas em que cada editor pode consultar e criar o seu próprio padrão editorial”, ressalta Martins Filho. “Ele serve para que o leitor não fique incomodado com a grafia de uma palavra escrita de diferentes formas ao longo de um mesmo texto, por exemplo. Senão, o leitor pode achar que o livro não foi bem preparado”, exemplifica.
Em suas 728 páginas, o Manual traz noções básicas de como preparar e editar um original até sua transformação em produto final. Estruturas pré-textuais, textuais e pós-textuais, tipologia, tipografia, novo acordo ortográfico, siglas, abreviaturas e símbolos são apenas alguns dos 60 tópicos trabalhados no livro.
Um tópico que se destaca no conjunto é o das línguas estrangeiras. Nele, o autor apresenta regras básicas que vão da separação silábica até a transliteração de 17 línguas latinas e não-latinas. “Todo revisor precisa ter um conhecimento amplo, porque, hoje em dia, qualquer livro acadêmico tem uma citação em língua estrangeira. Então você tem que ter um suporte mínimo para trabalhar esse texto”, afirma o professor.

quarta-feira, 17 de maio de 2017

ORCID - Identificação do pesquisador

O ORCiD (Open Researcher and Contributor ID) é um identificador digital
único e persistente, que distingue um acadêmico/pesquisador de outro e resolve o problema da ambiguidade e semelhança de nomes de autores e indivíduos, substituindo as variações de nome por um único código numérico, algo como “0000-0002-0123-208X.”. Dessa forma, facilita o registro de informações e automatiza a atualização das publicações e produções (artigos, trabalhos, etc.).

Em 15 de setembro de 2016, a Universidade de São Paulo (USP) passou a ser oficialmente membro institucional da ORCID. A afiliação permitirá à USP gerar ORCID iDs autenticados ou autenticar os ORCID iDs existentes de todos os integrantes de sua comunidade (estudantes, docentes e servidores técnico-administrativos). Todo docente e pesquisador da USP deve ter seu registro ORCID autenticado.

Plataforma Turnitin - Integridade acadêmica

Como parte das ações de valorização da integridade acadêmica e de pesquisa, em fevereiro de 2017 a Universidade de São Paulo disponibilizou aos docentes dois serviços de identificação de similaridade de textos e ensino à distância da Plataforma Turnitin. Os serviços são oferecidos pelo Sistema Integrado de Bibliotecas em parceria com a Pró-Reitoria de Pós-Graduação (OriginalCheck) e Pró-Reitoria de Graduação (FeedBack Studio).

O acesso à plataforma por docentes da pós-graduação e graduação da USP é feito mediante cadastro e login realizados previamente. Para mais informações, confira o Tutorial para Uso do Turnitin ou envie e-mail para integridade.academica@sibi.usp.br.
Com OriginalityCheck é possível analisar o índice de similaridade de um determinado texto em comparação com um grande banco de dados internacional, cabendo, ao docente, interpretar eventuais excessos de similaridades. 

O uso da ferramenta “OriginalityCheck” está disponível a todos orientadores credenciados nos programas de pós-graduação da USP. O programa gera um relatório que aponta o porcentual de similaridade de determinado texto em relação a uma extensa base de dados, formada por mais de 143 milhões de artigos acadêmicos, 55 bilhões de sites armazenados e 300 milhões de trabalhos de alunos.

FeedBack Studio possui as mesmas funcionalidades do OriginalityCheck e um conjunto adicional de ferramentas que possibilita que docentes não apenas verifiquem similaridades em um texto, como também incluam uma série de marcas de revisão e acompanhem os trabalhos dos alunos em um ambiente interativo de aprendizagem.  Esse conjunto adicional de funcionalidades pode eventualmente ser utilizado como um instrumento pedagógico na graduação, especialmente para docentes orientadores de Trabalhos de Conclusão de Curso, de disciplinas de produção de textos, metodologia científica, entre outras.

== Informações adicionais ==
JORNADAS de Treinamento Turnitin. Disponível em: http://www.sibi.usp.br/noticias/jornada-treinamentos-plataforma-turnitin-usp/> Acesso em: 26 abril 2017.
NAOE, Aline. Pesquisadores da USP têm acesso a ferramentas antiplágio. Jornal da USP, São Paulo, 21 de março de 2017. Disponível em:<http://jornal.usp.br/universidade/pesquisadores-da-usp-tem-acesso-a-ferramentas-anti-plagio/> Acesso em: 25 abril 2017.
TURNITIN. Recursos de Treinamento. 2017.
Dúvidas, comentários e sugestões sobre a iniciativa podem ser enviadas ao SIBi pelo e-mail integridade.academica@sibi.usp.br.